Amor?

Terça-feira , 21 de Setembro às 18h55

Escrevi há um tempo, achei por aqui e decidi publicar. Não ta muito legal, mas achei válido postar. 

N ão acredito em quase nada que leio sobre o amor. Quer dizer, você sabe. Tudo é muito bonito e profundo mas, por mais que a mensagem de fato entre em nossas mentes, não significa que a tenhamos entendido. Todos falam desse sentimento, que traz montes de reações, todas tão distintas mas ao mesmo tempo tão ligadas. Nada que sai da boca de apaixonados faz sentido. Não negue, você sabe que é verdade. Em momento algum quero me fazer de desentendida, pois sei bem o que eles tem. Mas nunca dá pra saber o que realmente estão sentindo. Nem eles sabem. Os sentimentos se misturam quando estamos apaixonados, e experimentamos uma sensação que nunca tinha nos ocorrido. E é sempre assim. Você pode ter se apaixonado trinta vezes. Um amor é sempre o primeiro. Sempre. Quando é mesmo amor, é o primeiro. O que quero dizer com tudo isso é que... Eu não consigo explicar ao certo o que sinto. Acho que o verdadeiro sentido do amor é que ele não possui sentido algum. Nós é que decidimos quando estamos amando, mesmo que não estejamos. Mas sempre que estamos, sabemos disso. E mesmo que neguemos, estará bem claro quando de fato estivermos amando. Então, eu não sei bem o que dizer para você, entende? Não quero pagar de poeta, nunca fui boa nisso de escrever coisas profundas. Mas, sabe? Qualquer um vira poeta quando está apaixonado. Tudo parece ficar mais iluminado, é como se o Sol brilhasse mais forte e as pessoas vissem coisas que antes não era visível para elas. Mas, sou uma exceção. Eu não preciso do Sol para iluminar minha vida. Basta você nela e tudo fica perfeito.


Escrito por Letícia Lemos




Perigo

Segunda-feira , 13 de Setembro às 15h48

P rovavelmente você ache idiota quando sua mãe pede, pela milésima vez, que você tome cuidado na ida à pé até a casa de sua amiga. Mas você nunca parou pra pensar que, geralmente, são durante esses trajetos que tudo pode acontecer. O que geralmente passa nos telejornais a assusta, mas não o suficiente pra você acreditar que possa acontecer na sua vida. Nada tem te impedido de sair por aí e fazer o que bem entender, porque todo mundo sabe que ninguém pode descobrir. Só que não é questão de alguém saber o que você anda fazendo na rua: é questão do que isso trará pra dentro de você. Ninguém nunca pensa no que está fazendo, e é por isso que até hoje ainda existe o arrependimento. Mas de nada adianta você se arrepender de algo que não pode mudar ou consertar. O mundo está aí fora, você vê? É claro que você pensa que sim. Sabe como tem que se prevenir, dos cuidados que tem que tomar, das coisas que jamais deveria fazer. Mas você faz. E ri de quem hesita à cometer os mesmos atos. Você se orgulha disso? Sabe que está errada. Um erro de vez em quando nos faz crescer, mas você tem certeza que é desse tipo de erro que estamos falando? O tédio tem te dominado, é por isso que você quer sair da rotina. Então eu aconselho: fique aí. Milhares de mães em todo o mundo dariam a vida para que seus filhos estivessem em casa entediados ao invés de se expondo ao perigo. Existe um lugar cheio de violência, drogas, malícia e maldade lá fora. Você pensa que está tudo bem, mas não está. É que você não consegue ver o mundo da janelinha do seu apartamento. 


Escrito por Letícia Lemos




01/06/2012 a 30/06/2012
01/04/2012 a 30/04/2012
01/03/2012 a 31/03/2012
01/02/2012 a 29/02/2012
01/01/2012 a 31/01/2012
01/12/2011 a 31/12/2011
01/11/2011 a 30/11/2011
01/10/2011 a 31/10/2011
01/09/2011 a 30/09/2011
01/08/2011 a 31/08/2011
01/07/2011 a 31/07/2011
01/06/2011 a 30/06/2011
01/05/2011 a 31/05/2011
01/04/2011 a 30/04/2011
01/03/2011 a 31/03/2011
01/02/2011 a 28/02/2011
01/12/2010 a 31/12/2010
01/11/2010 a 30/11/2010
01/10/2010 a 31/10/2010
01/09/2010 a 30/09/2010
01/08/2010 a 31/08/2010
01/07/2010 a 31/07/2010